Destaque

Labproj chega a reta final de projetos para 38 famílias e realiza evento sobre ATHIS

A partir desta quinta, 29, com patrocínio do CAU/GO, o Laboratório de Projetos da UFG Regional Goiás (Labproj) realiza o 1º Círculo de Assessoria Técnica Universitária (CATU), na Unidade Acadêmica Especial de Ciências Sociais Aplicadas da universidade, na cidade de Goiás. O objetivo do evento, que segue até 1º de dezembro, é propiciar a reflexão sobre o papel do arquiteto e urbanista na sociedade e a troca de experiências sobre assistência técnica em Arquitetura e Urbanismo. Segundo o professor Lucas Felício, coordenador do Labproj, o encontro também pretende fomentar ações e grupos universitários que atuem na área.

Além do 1º CATU, o patrocínio do CAU/GO em 2018, por meio do edital de Assistência Técnica em Habitação Social (ATHIS), foi destinado ao desenvolvimento de projetos para a habitação de 38 famílias com renda de até três salários mínimos, moradoras do Residencial Tempo Novo. “O bairro surgiu a partir do programa Minha Casa Minha Vida”, explica Lucas Felício. “Como são casas iguais, temos feito um atendimento a demandas coletivas, assim podemos desenvolver projetos para mais de uma residência com a mesma necessidade”.

Veja a programação completa:

No ano passado, o Conselho patrocinou o desenvolvimento de projetos de reforma para 15 famílias indicadas pela Prefeitura de Goiás. Em junho, os participantes já tinham em mãos o aceite do Estado para receberem o Cheque Moradia, que possibilitaria a compra de material para execução dos projetos. “Porém, houve uma complicação no repasse dos recursos, que ainda não chegaram para as famílias”, explica o coordenador do Labproj.

Abaixo, confira entrevista com o professor Lucas Felício:

Como tem sido a rotina de trabalho do Labproj com as famílias?
Temos desenvolvido os projetos com oficinas participativas. Nos reunimos com elas aos domingos, quando buscamos entender as demandas dos moradores. Estamos agora na fase de finalização, nosso prazo é 15 de dezembro. O projeto é o primeiro passo para que as famílias possam dar entrada nos recursos do Cheque Moradia e do Cartão Reforma, do governo do Estado.

Estava prevista a participação dos alunos e também da comunidade. Como está sendo o trabalho nesse sentido?
Tem sido fantástico. Um trabalho que tem se diferenciado justamente pela aproximação interdisciplinar de cursos da unidade de Ciências Sociais Aplicadas da UFG Regional Goiás (Direito, Serviço Social e Arquitetura). Com isso, desenvolvemos um trabalho de aproximação também da comunidade, por meio da extensão universitária. Cada um contribui com seu local de fala. Junto à comunidade, o retorno tem sido ótimo também, pois aprendemos muito com ela.

Há previsão de continuidade do projeto no próximo ano?
Sim. Esse trabalho já é desenvolvido desde 2012. Desde então ele é coordenado pela professora Neimy Batista, do curso de Serviço Social. Através do convite aos alunos e professores de Arquitetura, passamos a desenvolver o projeto em parceria. Em 2017, começamos a levantar demandas populares para viabilizar, por meio de ações e recursos, as possibilidades de melhoria nos bairros.

Qual a importância dos editais de ATHIS para as famílias contempladas e para o conhecimento acadêmico?
O edital é fundamental, por trazer a discussão desse tipo de habitação para dentro das instituições de ensino. Além disso, resulta em ações que voltam para a comunidade. Na universidade pública, esse benefício para a sociedade é uma obrigação. É importante também a aproximação do CAU com a universidade.

Confira a equipe completa do Labproj:

OUTRAS NOTÍCIAS

Confira retrospectiva com as principais ações do Conselho em 2023

Confira o funcionamento do CAU/GO neste final de ano

Homologação do concurso público do CAU/GO é publicada