Destaque

Certificação ambiental de edificações é uma das palestras do Seminário 2016

antonio-macedo
Prof. Antônio Macêdo, que irá ministrar palestra sobre certificação ambiental de edificações

De acordo com o Conselho Internacional da Construção (CIB), a indústria da construção é o setor de atividades humanas que mais consome recursos naturais e utiliza energia de forma intensiva, gerando consideráveis impactos ambientais, além de impactos associados à geração de resíduos sólidos, líquidos e gasosos. Na busca por minimizar estes impactos, surge o conceito de construção sustentável.

Baseado neste contexto de sustentabilidade dos empreendimentos é que surgem empresas que prestam consultoria certificação das edificações, como a EcoBuilding Consultoria. Entre os serviços oferecidos pela empresa estão a consultoria para certificações ambientais de empreendimentos, gestão de Processo de Projetos Integrados, diagnóstico e projetos para otimização dos consumos de energia e água, estudos e viabilidade de projetos e diretrizes de sustentabilidade, simulações computacionais de eficiência energética, gestão ambiental de obras, e diagnóstico e otimização de performance operacional de empreendimentos.

A EcoBuilding foi idealizada por Antonio Macêdo Filho, um dos precursores da sustentabilidade das construções no Brasil e possui cerca de 20 anos de atuação na área. Arquiteto e Urbanista pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Master em Arquitetura Bioclimática e Edifícios Inteligentes pela Universidad Politécnica de Madrid e Coordenador do MBA em Construções Sustentáveis INBEC / UNIP, o prof. Macêdo é um dos convidados para palestrar no Seminário de Arquitetura e Urbanismo 2016: Tecnologias Sustentáveis. O evento, promovido pelo CAU/GO, acontece nos dias 26 e 27 de outubro, no Auditório I da Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Macêdo explica que sustentabilidade é resultado da boa arquitetura. “A arquitetura feita de forma responsável naturalmente responde a questões urbanas, ambientais, financeiras e funcionais, que devem ser consideradas em simultaneidade”, diz. A arquitetura sustentável é, portanto, a que melhor cumpre com estes quesitos, preocupando-se com todos os impactos que o empreendimento provocará no seu entorno de imediato e também em médio e longo prazos, prezando pelo ambiente e qualidade de vida útil e pelo que se pode ser feito após seu desuso.

O arquiteto afirma ainda que as certificações ambientais de empreendimentos, que se configurarem como uma tendência de mercado, são também resultantes de processos de projeto e execução bem-feitos, com gestão adequada de pessoas, consumos, operação e recursos, tanto materiais como financeiros. “Os benefícios de um green building vão muito além da certificação. Há uma valorização real dos empreendimentos, com promoção de qualidade de vida, bem-estar e redução no consumo de água e energia ao longo de toda a sua vida útil”, ressalta Antônio.

Atualmente, as certificações são viabilizadas em qualquer tipo de empreendimento, de grande, médio ou pequeno porte. De acordo com Macêdo, até projetos do “Minha Casa, Minha Vida”, do governo federal, têm buscado atingir um certificado ambiental de sustentabilidade. O certificado vem para confirmar uma série de estratégias adotadas durante o processo de projeto e na construção, validando um desempenho ambiental mais eficiente. A EcoBuilding também trabalha para que estas estratégias sejam identificadas e viabilizadas, técnica e economicamente.

Para a palestra do dia 26 de outubro, o prof. Macêdo trará uma apresentação com conceitos básicos sobre como funciona o processo de certificação e como incorporá-lo na prática profissional, além de casos de sucesso. “É um bom negócio para todos: para o empreendedor, pela otimização de gastos e valorização da obra; para a sociedade, que desfruta de qualidade de vida; e para o meio ambiente, pela redução dos impactos e preservação dos recursos”, conclui.

OUTRAS NOTÍCIAS

Conselho acompanha lançamento do novo sistema de análise e aprovação de projetos da Prefeitura

SOS RS: CAU/GO convida arquitetos(as) e urbanistas a se unirem em corrente de donativos

Projeto Centraliza: CAU/GO envia contribuições para a Câmara