Notícias CAU/GO

Arquitetura brasileira de luto: Conselho lamenta perda de Paulo Mendes da Rocha

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás (CAU/GO) lamenta profundamente a perda do arquiteto e urbanista Paulo Mendes da Rocha, neste domingo, 23, aos 92 anos.

Goiânia tem quatro edificações de autoria deste premiado arquiteto: o Estádio Serra Dourada, o Jóquei Clube de Goiás, o projeto original da Rodoviária da capital e uma residência na rua 83, no Centro, mais tarde transformada em uma agência do Banco do Brasil.

Em 2017, o CAU/GO, apoiado em parecer técnico elaborado pelo arquiteto e urbanista Lucas Jordano, professor da Universidade Federal de Goiás (UFG), encaminhou ao Iphan proposta de tombamento do Jóquei Clube (saiba mais). A edificação modernista, de acordo com notícias veiculadas na imprensa à época, estava sob risco de demolição.

Projetado em 1962 por esse grande nome da Arquitetura brasileira, a edificação integra o movimento moderno brasileiro, constitui a paisagem do Centro de Goiânia e faz parte da memória afetiva e da identidade do goianiense. Acesse aqui a íntegra do parecer. 

Na esteira das discussões sobre o Jóquei, em 2017 o CAU/GO exibiu, na comemoração pelo Dia do Arquiteto e Urbanista, em dezembro, documentário sobre a vida e a obra do arquiteto, “Tudo é Projeto”, dirigido pela filha de Paulo Mendes, Joana Mendes da Rocha, e Patricia Rubano.

Reconhecimento
Paulo Mendes da Rocha era um dos expoentes da chamada “escola paulista”, grupo de arquitetos modernistas liderado por Vilanova Artigas. São de sua autoria projetos como Ginásio do Clube Atlético Paulistano (um dos primeiros trabalhos, com João De Gennaro), o Museu Brasileiro da Escultura (MuBE), a reforma da Pinacoteca do Estado (com Eduardo Colonelli), o Sesc 24 de Maio (um dos mais recentes, com MMBB Arquitetos) e o Museu da Língua Portuguesa (com o filho Pedro Mendes da Rocha), todos em São Paulo. Outro trabalho recente é o novo Museu dos Coches, em Lisboa (Portugal), aberto ao público em 2015, e o Sesc 24 de Maio, em São Paulo, inaugurado em 2017. Ele também projetou o Cais das Artes, em Vitória (Espírito Santo), sua cidade natal, em construção.

Entre outras honrarias, o arquiteto recebeu o Prêmio Mies van der Rohe de Arquitetura Latino-americana em 2000; o Prêmio Pritzker (“o Nobel da Arquitetura”) em 2006; o Leão de Ouro da Bienal de Veneza de 2016; o Imperiale Praemium (Prêmio Mundial de Cultura em Memória de Sua Alteza Imperial o Príncipe Takamatsu do Japão), também em 2016; e a Medalha de Ouro Real de 2017 do Royal Institute of British Architects (RIBA). Em 5 de maio ele foi anunciado como o ganhador da Medalha de Ouro UIA 2021 que seria entregue no UIA2021RIO. O júri apreciou reconheceu “o trabalho único de Mendes da Rocha como o de um ousado iconoclasta cujo trabalho levou a arquitetura a novos patamares de virtuosismo técnico”.⠀

Mais informação
Arquitetura brasileira de luto: falece Paulo Mendes da Rocha, “ousado iconoclasta”

OUTRAS NOTÍCIAS

Entrevista com George Lins

Brasília sediará a IV Conferência Nacional de Arquitetura e Urbanismo entre 8 e 10 de novembro

Prêmio TCC 2023 está com inscrições abertas! Prazo de envio é até 10/11