Notícias CAU/GO

Arquiteto do Serra Dourada recebe prêmio do Riba

Em jantar de gala, o arquiteto e urbanista Paulo Mendes da Rocha recebeu na quarta, dia 1º, em Londres, a Medalha de Ouro Real concedida pelo Royal Institute of British Architects (Riba). Dada em reconhecimento do trabalho de uma vida, a premiação é aprovada pessoalmente pela rainha inglesa e é concedida a uma pessoa ou grupo que tenham exercido uma influência significativa, direta ou indiretamente, para o avanço da Arquitetura mundial. Concedido desde 1848, a lista dos ganhadores da Medalha de Ouro do Riba inclui Zaha Hadid (2016), Frank Gehry (2000), Norman Foster (1983), Frank Lloyd Wright (1941) e Sir George Gilbert Scott (1859). Oscar Niemeyer (1998) foi o único outro arquiteto brasileiro a ter recebido a honra.

Em Goiânia, Paulo Mendes desenvolveu o projeto arquitetônico do estádio Serra Dourada e do Jóquei Clube, além da rodoviária da capital e de uma residência na rua 83, no Centro, mais tarde transformada em uma agência do Banco do Brasil. “As três últimas encontram-se bastante alteradas”, afirma o presidente do CAU/GO, Arnaldo Mascarenhas Braga. “O Jóquei está abandonado e depredado, a rodoviária foi transformada em shopping center e a casa, que foi a primeira residência unifamiliar projetada pelo modernista, perdeu muito de suas características. É preciso considerar que essas três obras, ao lado do estádio, poderiam enriquecer o acervo da arquitetura goiana e resgatar a dignidade de suas origens.”

Falando sobre o prêmio, a presidente do Riba e presidente do comitê de seleção, Jane Duncan, afirmou que o trabalho de Paulo Mendes da Rocha é “altamente incomum”, em comparação com a maioria dos arquitetos mais famosos do mundo. “É um arquiteto com uma incrível reputação internacional, mas quase todas as suas obras-primas são construídas exclusivamente em seu país de origem. Revolucionária e transformadora, a obra de Mendes da Rocha tipifica a arquitetura do Brasil dos anos 50 – concreto cru, robusto e belamente ‘brutal’”, disse. “Paulo Mendes da Rocha é um arquiteto de classe mundial e uma verdadeira lenda viva. Estou muito feliz por ele ser agraciado com a Royal Gold Medal, uma das honras mais importantes do mundo para a arquitetura.”

Paulo Mendes da Rocha é também detentor, entre outras honrarias internacionais, do Prêmio Mies van der Rohe (2000), do Prêmio Pritzker (2006) e do Leão de Ouro da Bienal de Veneza (2016).

“Depois de tantos anos de trabalho, é uma grande alegria receber esse reconhecimento do Royal Institute of British Architects pela contribuição que minha vida de trabalho e experiências deu ao progresso da Arquitetura e da Sociedade”, disse o arquiteto por ocasião do anúncio de sua escolha. “Gostaria de enviar os meus mais sinceros agradecimentos a todos os que partilham a minha paixão, em particular os arquitetos britânicos, e divido este momento com todos os arquitetos e engenheiros que colaboraram nos meus projetos”.

Nascido em Vitória, Brasil, em 1928, Paulo Mendes recebeu o reconhecimento do Riba por sua significativa contribuição à Arquitetura. “Os numerosos edifícios culturais notáveis ​​de Mendes da Rocha, construídos em seu estilo brutalista brasileiro, com estruturas de concreto expostas e acabamentos ásperos, são amplamente associados com a transformação da cidade de São Paulo”, diz comunicado do instituto.

Em 1957, ele completou seu primeiro prédio célebre, o Clube Atlético de São Paulo, seguido por um grande número de outros edifícios públicos na cidade, incluindo a Capela de São Pedro (1987), o Museu Brasileiro de Escultura MuBE (1988), o Pórtico da Praça do Patriarca (1992- 2002), a Pinacoteca do Estado (1993) e o Centro Cultural Fiesp (1997). Fora de São Paulo, destacam-se o Estádio Serra Dourada em Goiás (1973), a Capela da Senhora da Conceição em Recife (2006) e o Cais das Artes em Vitória (2008).

Clique aqui para conhecer detalhes dos principais projetos de Paulo Mendes da Rocha.

“Apesar da reputação internacional de Mendes da Rocha, existem apenas alguns exemplos para apreciar seu trabalho fora de seu país de origem, com a significativa exceção do pavilhão do Brasil na Expo’70 (Osaka, Japão) e do Museu dos Coches (Lisboa, 2015)”, ressalta o Riba.

No evento da premiação, Mendes da Rocha foi saudado por dois outros ganhadores da honraria, o inglês David Chipperfield e o irlandês John Tuomey, além da irlandesa Yvonne Farrell (recém nomeada, juntamente com Sherlley McNamara, curadoras da Bienal de Veneza de 2018). O escocês Neil Gillespie, da Foundation for Archictecture and Education, fez a leitura do termo de premiação. Em seguida, o arquiteto brasileiro concedeu uma entrevista conduzida pelo arquiteto escocês John McAslan e, finalmente, foi feita a entrega da Medalha de Ouro.

Clique aqui para acessar as saudações de Neil Gillespie e John McAslan a Paulo Mendes da Rocha.

 

Saiba mais
Hotsite especial lançado pelo CAU/BR sobre Paulo Mendes da Rocha quando de sua premiação com o Leão de Ouro de Veneza
Com informações do CAU/BR

OUTRAS NOTÍCIAS

Conselho acompanha lançamento do novo sistema de análise e aprovação de projetos da Prefeitura

SOS RS: CAU/GO convida arquitetos(as) e urbanistas a se unirem em corrente de donativos

Projeto Centraliza: CAU/GO envia contribuições para a Câmara