Destaque

Sustentabilidade: CAU/GO participa do seminário Projeto Amazônia 2040, em Manaus

O CAU/GO, representado pela vice-presidente Janaína de Holanda, está em Manaus para participar do seminário Projeto Amazônia 2040 – Arquitetura e Urbanismo para um futuro sustentável, realizado pelo CAU Brasil nesta quarta, 8.

Na terça, 7, participou também do encontro nacional de Comissões de Políticas Urbanas e Ambientais, que deu início à programação do seminário.

Janaína de Holanda, vice-presidente do CAU/GO

Janaína de Holanda chamou a atenção para as mudanças climáticas, secas e eventos extremos de alta concentração de chuva. “É super relevante discutir estratégias de urbanização, seja de projetos urbanísticos ou solução de infraestruturas, que criem cidades mais resilientes e empreendimentos mais adaptados ao meio ambiente, de maneira a evitar prejuízos financeiros e sociais”, afirmou.

Participantes da Reunião das CPUAs em Manaus

A presidente Nadia Somekh abriu a reunião das CPUAs apontando o desafio da missão dos conselheiros e conselheiras nesta semana. “O mundo está de olho no Brasil. Diante do cenário das mudanças climáticas, estamos no foco dos investimentos internacionais para descarbonização e é nossa responsabilidade como planejadores de cidades apontar caminhos para o desenvolvimento sustentável na Amazônia”, adisse.

Presidente Nadia Somekh

A primeira exposição do encontro das CPUAs apontou resultados preliminares do protocolo de cooperação técnica que o CAU Brasil mantém com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). Entre as ações previstas no acordo, em vigência desde 2022, está a análise de dados para balizar a ação dos profissionais de arquitetura e urbanismo e populações destinatárias das políticas públicas de Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social (ATHIS).

A parceria vem permitindo a estruturação de um diagnóstico das ações desenvolvidas pelos CAU/UF para promoção da Lei da ATHIS. Segundo o técnico de Planejamento do instituto, Renato Balbim, um dos objetivos é identificar a eficiência destas ações e suas respostas diante dos objetivos das autarquias. A partir do cenário das realizações locais viabilizadas pelos CAU/UF, também poderá oferecer subsídios para garantir escala às iniciativas.

As ações práticas que procuram enfrentar problemas urbanísticos e de moradia no território amazônico tiveram espaço no Encontro das CPUAs. Um deles é o projeto Pro’Lar Sustentável, que oferece assistência técnica em habitação de interesse social em Rio Branco, no Acre. A apresentação foi feita pela arquiteta e urbanista Estela Anute, que também é bacharel em Direito e atua na Procuradoria do Município, onde identificou o volume de processos envolvendo autoconstrução.

Os participantes também conheceram o trabalho do LabCidade, que discute as temáticas envolvendo as cidades, planejamento urbano, urbanismo social e urbanismo tático em Belém, no Pará. A arquiteta Luna Barros falou sobre as ações desenvolvidas pela instituição, entre elas, o projeto com Oficina Cidades Desejáveis que conta com patrocínio do edital de ATHIS 2021 do CAU Brasil.

A agência de cooperação Brasil-Alemanha para o desenvolvimento sustentável GIZ apresentou o conjunto de projetos que desenvolve em vários municípios do território da Amazônia.

Projetos da CPUA
Atualmente, a CPUA se dedica a cinco projetos principais: a simplificação do Licenciamento Urbanístico; ATHIS, matéria que atua em conjunto com a Comissão de Política Profissional (CPP); a estruturação da Câmara Temática de Patrimônio; o programa CAU Educa, que foi apresentado durante o encontro pelo conselheiro do CAU/MT, Weverthon Veras; além do projeto Amazônia 2040.

A partir de um panorama das principais problemáticas da ocupação do território, o Projeto Amazônia 2040 pretende oferecer contribuições da arquitetura e urbanismo para questões como moradia e desafios ambientais na Amazônia legal. O coordenador da CPUA, Ricardo Mascarello, lembrou que o Projeto Amazônia 2040 vem sendo estruturado desde o Seminário Nacional de Meio Ambiente – Urbanização e mudanças climáticas: desafios para cidades resilientes na Amazônia, no Acre. “Desejamos construir um projeto não apenas para exposição no UIA 2023, mas um projeto com vistas ao futuro. Chegamos ao momento de assimilar o entendimento desde o Acre até agora”, disse o coordenador.

A conselheira Alice Rosas, representante do CAU/PA, é responsável pela relatoria do projeto Amazônia 2040 e falou sobre os contornos gerais do projeto que deve absorver três dimensões: território, meio ambiente e edificação. “Temos muitos problemas mas também muitas possibilidades. Nosso desafio é identificar os focos principais e construir coletivamente algo diferenciado e mais adequado à nossa realidade”, afirmou.

Além do Seminário Projeto Amazônia 2040 – Arquitetura e Urbanismo para um futuro sustentável, nesta quarta (8), também ocorrem em Manaus nesta semana a 124ª Reunião Ordinária do Conselho Diretor, a 133ª Plenária Ordinária CAU/BR, o Fórum de Presidentes dos CAU/UF e a 43ª Plenária Ampliada CAU/BR.

OUTRAS NOTÍCIAS

Deriva do Bem acontece dias 7 e 8, abordando narrativas de quem vive no Centro de Goiânia

Carta aberta aos candidatos: Pacto pela sustentabilidade dos municípios e qualidade da vida urbana

Patrocínio 2024: Conselho realiza reunião online de tira-dúvidas, dia 28