Destaque

Mesmo com pouco recurso e terreno pequeno, “é possível construir com a natureza”, diz Laurent Troost

Laurent Troost

Arquitetura e natureza nunca tiveram tanto em comum. Na contramão da cultura de projetar selvas de concreto no meio urbano, Laurent Troost mostrou durante a 20ª Aula Magna do CAU/GO que há outros caminhos. Com projetos que caracterizam seu estilo arquitetônico de integração entre edificação e natureza, o arquiteto belga, estabelecido em Manaus, contou sobre sua trajetória profissional e dividiu sua experiência com um teatro ocupado por estudantes, professores e profissionais de Goiás.

No décimo ano de Aula Magna, o evento foi aberto pelo presidente do CAU/GO, Fernando Chapadeiro, e pelo coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo da PUC Goiás, Frederico Rabelo, na última quarta-feira, 29.

“Nós do CAU/GO acreditamos que esse aperfeiçoamento e que a formação acadêmica são muito importantes para que os novos arquitetos e urbanistas estejam preparados para o atual mercado, que hoje em Goiás recebe em torno de 500 profissionais a cada ano”, afirmou o presidente do Conselho.

“A Aula Magna é um evento muito importante”, disse o professor Frederico Rabelo. “Vai ser muito interessante porque algumas obras do palestrante mostram a sensibilidade dele em trabalhar com as questões locais.”

>>> O evento foi transmitido pelo canal do CAU/GO no Youtube, clique aqui para assistir!

Em uma aula com cerca de duas horas, Laurent Troost apresentou projetos que exemplificam como considerar o paisagismo na concepção inicial do projeto, e como levar em conta as pré-existências, sejam árvores ou a topografia do terreno. Seus projetos incluem edificações residenciais, comerciais e de habitação social, entre outras, como a Casa Campinarana, a Casa Guaporé, o Projeto Maraibi, o Galpão Tropical, além do Casarão da Inovação Cassina, uma edificação que é patrimônio histórico de Manaus.

O palestrante explicou estratégias projetuais muito presentes em seu trabalho, como a ventilação cruzada, os vazios a serem ocupados por vegetação e o paisagismo, como elemento que age em prol do conforto climático e da qualidade de vida das pessoas, e também na própria constituição dos espaços projetados.

“Em Manaus, a coisa mais importante é a sombra”, afirmou. “Então, quando a gente vê um terreno com orientação Norte-Sul, a primeira coisa que a gente pensa é em construir sombra”, disse em referência ao Galpão Tropical.

“Muita gente anda a pé no bairro e muita gente descobre essa edificação pela rua. O fato de não ter vizinho à direita também permite que o impacto no pedestre seja ainda maior. Isso faz com que, de alguma forma, essa pequena intervenção se torne um manifesto de que, mesmo num bairro popular, com pouco recurso e num terreno pequeno, a gente consegue construir com a natureza.”

Quando perguntado por um aluno sobre qual tinha sido a sensação do arquiteto belga ao realizar seu primeiro projeto, Laurent destacou a necessidade da persistência. Ganhador do Prêmio Oscar Niemeyer na 18ª Bienal Internacional de Arquitetura em 2022, o projeto do Casarão da Inovação Cassina foi iniciado nove anos antes, sendo necessários oito anos de dedicação desde os primeiros rabiscos da ideia inicial até a execução, transformando uma edificação que estava em ruínas em um projeto de destaque internacional.

 

Confira as fotos:

 

Além de Laurent Troost, outros grandes nomes já estiveram presentes nas edições anteriores da Aula Magna do CAU/GO. Confira na relação abaixo:

19ª – 25/10/22 – Joana França – Teatro PUC
18ª – 23/03/22 – Brasil Arquitetura – Youtube
17ª – 15/09/21 – Bloco Arquitetos – Youtube
16ª – 24/03/21 – Humberto Kzure – Youtube
15ª – 02/09/20 – Álvaro Puntoni – Instagram
14ª – 19/08/19 – Valeska Peres Pinto – Teatro PUC/ Auditório da UEG
13ª – 27/03/19 – João Gabriel Rosa – Auditório da UniEvangélica/Teatro UniP
12ª – 28/08/18 – Ciça Gorski – Teatro PUC
11ª – 13/03/18 – Andrey Schlee – Teatro Unip
10ª – 08/08/17 – Nabil Bonduki – Aldeia das Flores Eventos
9ª – 03/17 – Caio Santo Amore – Teatro PUC/ Auditório da UEG
8ª – 01 e 02/09/16 – Gianpaolo Granato – Teatro PUC/ Auditório do Senai, em Anápolis
7ª – 30/03/16 – Terra e Tuma – Auditório Alpha/Auditório Unievangélica
6ª – 27/08/15 – Aflalo/Gasperini – Teatro Unip/Auditório da Unievangélica, em Anápolis
5ª – 30 e 31/03/15 – Marta Romero – Teatro PUC/Auditório da Unievangélica, em Anápolis
4ª – 21/11/14 – Héctor Vigliecca – Centro de Cultura e Convenções de Goiânia
3ª – 03 e 04/04/14 – Vinícius Hernandes de Andrade – Auditório do Senac em Anápolis/UFG
2ª – 03/09/13 – Ricardo Corrêa – Teatro Unip/Auditório do Senac
1ª – 04/03/13 – Hugo Segawa – Teatro PUC/ Auditório da Unievangélica, em Anápolis

OUTRAS NOTÍCIAS

Deriva do Bem acontece dias 7 e 8, abordando narrativas de quem vive no Centro de Goiânia

Carta aberta aos candidatos: Pacto pela sustentabilidade dos municípios e qualidade da vida urbana

Patrocínio 2024: Conselho realiza reunião online de tira-dúvidas, dia 28