Destaques

ATHIS: Reformas para famílias em Goiás mais perto de se tornarem realidade

O sonho de uma casa melhor está se tornando realidade para 15 famílias de baixa renda na cidade de Goiás (GO). O Laboratório de Projetos da Universidade Federal de Goiás (UFG), com patrocínio do CAU/GO, aplicou metodologias participativas para o desenvolvimento de projetos arquitetônicos junto a um conjunto de residências indicadas pela Prefeitura de Goiás. “Fizemos o levantamento da residência das famílias indicadas pela Prefeitura de Goiás, depois os moradores tiraram fotos do que gostavam e do que não gostavam e nós fizemos uma maquete de 1,20 metro de altura para cada residência, a fim de apresentar e trabalhar no programa de necessidades delas”, diz o professor João Paulo Huguenin, do LabProj.

Com os projetos prontos, o LabProj agora organiza uma rede de compras de material de construção, para enfim concretizar as melhorias previstas para cada habitação. “Revisamos os orçamentos e estamos com o aceite do Estado para o cheque moradia. O recurso deve sair em breve”, explica João Paulo, que trabalha junto com os arquitetos e urbanistas Lucas Felício Costa, José Rodolfo Pacheco Thiesen e o conselheiro do CAU/GO Edinardo Rodrigues Lucas, além do engenheiro civil Ivo Carrijo de Andrade Neto. Cada família deverá receber R$ 3 mil para adquirir os insumos necessários para sua obra. “Também iremos articular uma rede de trabalho para a realização das reformas”, diz Huguenin.

Os moradores devem entrar com a mão de obra e os professores e alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade, com a assessoria técnica. Entre as melhorias propostas estão, por exemplo, a instalação de janela no banheiro; a resolução de problemas de infiltração; a troca de esquadrias e madeiramento em situação crítica; a ampliação da casa, com a criação de um novo quarto; e a construção de uma escada de alvenaria para acesso ao quintal da residência, que por enquanto é feito por meio de uma escada “marinheiro”.

Ensino e Extensão
O Labproj pretende através desta ação propiciar que os alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo coloquem à disposição da comunidade métodos e conceitos apreendidos nas disciplinas e pesquisas regulares do curso possibilitando, com essa interação, a troca de saberes que viabilize a relação integradora e transformadora entre a universidade e a sociedade. “É uma experiência piloto. O laboratório parte do princípio de que a universidade tem de ser socialmente referenciada. Temos que devolver para a cidade. Dentro da arquitetura é uma práticanecessária ao direito da cidade, um direito humano”, afirma o professor João Paulo.

A longo prazo, o objetivo é mostrar a importância da Arquitetura e Urbanismo como atividade necessária à melhoria da condição de vida da população. Um segundo objetivo é a colocar na formação do arquiteto e urbanista a atuação em habitação, com interesse social. “Você tem uma formação profissional que leva o arquiteto a pensar em grandes projetos e soluções que não correspondem à necessidade da população”, diz o professor.

Apoio do CAU/GO
Essa iniciativa do LabProj foi possível graças ao patrocínio de R$ 29.960 do CAU/GO, disponibilizados por meio do edital de apoio a ações de Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social lançado em abril de 2017. “O objetivo do Conselho, ao garantir parte de seus recursos para propostas que promovam a assistência técnica para famílias de baixa renda”, explica a conselheira Maria Ester de Souza, “é contribuir para reduzir o abismo social existente na sociedade brasileira, a partir da melhoria da qualidade das habitações”. “Isso é alcançado quando o cidadão tem uma oportunidade como essa, de ter um projeto arquitetônico desenvolvido especialmente para ele”, explicou, por ocasião de visita ao projeto, em novembro do ano passado.

Uma boa notícia para quem quiser desenvolver projeto semelhantes: CAU/GO está com inscrições abertas para o edital de habitação social de 2018, cujo prazo se encerra no próximo dia 29. São R$ 70 mil para essa finalidade – R$ 10 mil a mais do que no ano passado. Clique aqui para acessar o edital.

Série especial
Esta reportagem faz parte de uma série especial do CAU/BR e dos CAU/UF que está mostrando o trabalho de arquitetos e urbanistas que, superando orçamentos reduzidos e unificando diferentes opiniões, conseguiram desenvolver moradias dignas e de qualidade para as famílias de baixa renda.

Você atua em projetos de habitação social? Envie um e-mail para habitacaosocial@caubr.gov.br falando sobre o seu trabalho na área. Não se esqueça de inserir os autores dos projetos, contatos das pessoas envolvidas (arquitetos, autoridades e beneficiários), com um breve descritivo do projeto e até três fotos/ilustrações. Se sua história for selecionada, o CAU entrará em contato para produzir uma reportagem especial sobre os projetos.

Saiba mais
Arquitetos discutem desafios e oportunidades da Habitação Social
Arquitetura Social: O mal-entendido que levou Ruy Ohtake a Heliópolis, em SP
Arquitetura Social: Confira 10 dicas para começar a empreender na área
Arquiteto de Família: Site permite financiamento coletivo de reformas
Centro de SP tem exemplos de recuperação de áreas como saída para falta de moradia
Entrevista: Clóvis Ilgenfritz, pioneiro na Arquitetura de Habitação Social no Brasil
Escritório Público de Salvador já entregou 5 mil projetos
Antiga fábrica em Curitiba abriga casas de famílias carentes
Projeto de habitação popular no coração de Porto Alegre
Iniciativa mantém 10 postos de assistência técnica na periferia de Brasília
Em Diadema, Casas Cubo são solução para abrigar famílias excluídas de reurbanização
Arquitetura Social: CAU/BR e CAU/UF destacam projetos inovadores

OUTRAS NOTÍCIAS

Brasília sediará a IV Conferência Nacional de Arquitetura e Urbanismo entre 8 e 10 de novembro

Prêmio TCC 2023 está com inscrições abertas! Prazo de envio é até 10/11

Novidades no SICCAU serão implementadas na noite desta sexta, 20. Veja tutoriais !